“Círculo do bem e teologia da prosperidade” novo Livro de Claudir Franciatto para 2018

 

“CÍRCULO DO BEM E TEOLOGIA DA PROSPERIDADE”

SERÁ LANÇADO NO INÍCIO DE 2018

 

Defendendo os criadores de riquezas dentro da ordem natural do capitalismo liberal, Claudir Franciatto diz que a Teologia da Prosperidade está ajudando a combater o “círculo do mal” dos formadores de opinião

 

O Jornalista e escritor Claudir Franciatto concluiu, e pretende lançar no início de 2018, o livro O Círculo do Bem e a Teologia da Prosperidade. Autor de outras 11 obras, ele acredita que esse trabalho gerará muitos debates e polêmicas pelo tom enfático no combate ao que considera o “marxismo cultural” que tomou conta dos meios formadores de opinião. “Adotei, de forma deliberada, um tom maniqueísta no livro, separando quem de fato trabalha para o bem da sociedade e do país, e os que se consideram paladinos da moral salvacionista, mas que só atrapalham e atravancam o que pode, efetivamente, gerar riquezas e bem-estar aos brasileiros”, afirmou.

Escrito em linguagem simples e estruturado em apenas quatro capítulos, o livro mescla também textos e citações de outros pensadores liberais para chegar à ideia central: somente com a vitória na guerra cultural contra os socialistas, esquerdistas e estatistas, dando força para a sociedade civil e seus criadores de riquezas é que o país poderá sair desse ciclo interminável de crises, pobreza e limitações em geral.

 

Eis um trecho do primeiro capítulo:

círculo do bem é feito de ilustres desconhecidos. A gente estabelece uma corrente de progresso, de prosperidade, de bem-estar. Sempre que essa cadeia positiva acontece por iniciativa das pessoas interessadas em progredir. Existem muitos livros explicando esse que é um típico pensamento liberal. Quem quiser estudar, vai se encantar com esse óbvio. Precisamos de liberdade para agir, construir, edificar, produzir… sermos dignos e úteis.

Você pode contar comigo. Eu posso contar com você. Entretanto, não nos conhecemos nem estamos preocupados uns com os outros. No final, construímos o mundo um para o outro. Não ficamos esperando que alguma entidade mágica nos ajude a ambos. Por entidade mágica, aqui, entenda-se o Estado, o governo. 

A  parte mais polêmica, acredita o próprio autor, fica por conta da tese defendida no quarto capítulo. Ali, Claudir Franciatto descreve o que ele acredita estar acontecendo de forma quase imperceptível nas periferias das grandes cidades. Uma espécie de força análoga de protestantismo, espírito anglo-saxão e liberalismo que alavancou a maior nação do mundo, os Estados Unidos.  Trata-se do surgimento e crescimento da teologia da prosperidade. “Esse inesperado revigoramento do cristianismo que agora incita ao empreendedorismo e independência. Ela é  comandada pelas denominações neopentecostais dos meios evangélicos e vem substituir a ‘teologia da libertação’, com sua cultura marxista de deixar tudo à mercê um Estado benfeitor rumo ao socialismo”, explica o escritor.

Ainda em fase de negociação com as editoras, Franciatto considera essencial que a obra chegue ao mercado bem antes do período eleitoral de 2018. “O livro contém conceitos e visões que podem, sem dúvida, ajudar no debate a respeito das plataformas dos eventuais candidatos. Não existe mais espaço para escolhas baseadas em personalidades e carismas. Só as ideias certas poderão ajudar o país e alcançar patamares sempre sonhados e jamais atingidos”, concluiu.

Author: Samir Keedi

-Mestre (Stricto Sensu) e pós-graduado (Lato Sensu) em Administração pela UNIP-Universidade Paulista. -Bacharel em Economia pela PUC-Pontifícia Universidade Católica. -Profissional de comércio exterior desde março de 1972. -Especialista em transportes; logística; seguros; incoterms; carta de crédito e suas regras; documentos no comércio exterior; contratos internacionais de compra e venda. -Generalista em várias atividades em comércio exterior. -Consultor em diversos assuntos relativos ao comércio exterior. -Professor universitário de graduação e pós graduação desde 1996. -Professor e instrutor técnico desde 1996. -Palestrante em assuntos de comércio exterior e economia. -Colunista em jornais e revistas especializadas. -Autor de vários livros em comércio exterior. -Tradutor oficial para o Brasil do Incoterms 2000. -Representante do Brasil na CCI-RJ e Paris na revisão do Incoterms 2010.

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *