Nunzio Quraitem, UNEF e a homenagem do Banco do Brasil

 

Queremos apresentar a Unef à nova geração, tanto através de algumas informações a seu respeito, quanto da transcrição de uma matéria publicada pela Cacex – Carteira de Comércio Exterior do Banco do Brasil, em vários jornais e revistas do país, em 1979, a qual a homenageia, bem como a seu criador. A Cacex era o órgão oficial do governo brasileiro para o comércio exterior à época. Em primeiro lugar segue a matéria mencionada.

 

“Os criadores de frangos descobriram que um frango só não faz verão.

Faça o mesmo: participe de grupos para exportação.

Criado aos doces acordes das cantatas de Bach, podese bem imaginar quantas voltas deu a vida atribulada do engenheiro de órgãos Nunzio Quraitem antes de transformálo em Superintendente da Unef – União dos Exportadores de Frango. Como engenheiro, foi responsável pela manutenção de todos os órgãos das igrejas católicas do Oriente Médio. E, quando esse mercado se fechou para os estrangeiros, acabou descobrindo, quase por acaso, o homem de vendas que existia dentro dele.

Assim, no Kuwait, gerenciou um escritório de representações da B.O.A.C., vendeu equipamentos para a indústria têxtil no Brasil e chegou até mesmo a abrir sua própria firma de comércio exterior.

Foi no ano de 1975 que as coisas começaram a mudar para Nunzio. Uma Trading que há anos não firmava um contrato procurava um produto forte para nossa pauta de exportações.

Nunzio aceitou o desafio: ‘Eu precisava de um produto de grande consumo e que não fosse manufaturado, pois seria difícil concorrer com a qualidade dos outros países. Foi quando resolvi trabalhar com frango’.

Foi duro convencer os produtores de que um novo mercado se abria para eles e para o Brasil. Desconfiados, achavam a idéia absurda. Mesmo assim, de posse de algumas amostras, Nunzio saiu pelo mundo em busca de um contrato.

Depois de percorrer vários países, contactou um importador em Dubai, que pediu 25 toneladas de frango. Esse foi o primeiro de uma série de contratos que se firmaram. Em pouco tempo o Brasil já exportava para várias partes do mundo e, mais tarde, Nunzio propôs aos produtores a criação de um só grupo que cuidasse das exportações.

Estava criada a Unef, que passou a operar em 1977 e hoje é a maior exportadora de frango do mundo. Congregando grandes e pequenos produtores a Unef provou que a união faz a força. E a Cacex, na opinião de Nunzio, tem prestado grande auxílio aos trabalhos da empresa que, para 1980, já tem vendidas 94 mil toneladas de frangos.

Com o apoio da Cacex, através das 1.300 agências do Banco do Brasil, a Unef exporta para Oriente Médio, Japão, Canárias, Espanha, Chile, Argentina, Uruguai, Paraguai e América Central. O mais importante é que todo empresário saiba que, se exportar é bom, participar de grupos de exportação é ainda melhor. Unidos, os produtores lucram ainda mais com o mercado externo e contam com toda orientação da Cacex. Se a sua história é parecida com a do Nunzio e você tem um bom produto para exportar, forme o seu grupo e unase à Cacex. É a melhor forma de lucrar com a exportação.

BANCO DO BRASIL

Exportação só faz bem”.

Avatar

Author: Samir Keedi

-Mestre (Stricto Sensu) e pós-graduado (Lato Sensu) em Administração pela UNIP-Universidade Paulista. -Bacharel em Economia pela PUC-Pontifícia Universidade Católica. -Profissional de comércio exterior desde março de 1972. -Especialista em transportes; logística; seguros; incoterms; carta de crédito e suas regras; documentos no comércio exterior; contratos internacionais de compra e venda. -Generalista em várias atividades em comércio exterior. -Consultor em diversos assuntos relativos ao comércio exterior. -Professor universitário de graduação e pós graduação desde 1996. -Professor e instrutor técnico desde 1996. -Palestrante em assuntos de comércio exterior e economia. -Colunista em jornais e revistas especializadas. -Autor de vários livros em comércio exterior. -Tradutor oficial para o Brasil do Incoterms 2000. -Representante do Brasil na CCI-RJ e Paris na revisão do Incoterms 2010.

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *